Home > Cursos

Tecnologia em Gestão Ambiental

Informações gerais

Renovação de Reconhecimento
Portaria SERES n. 101 (D.O.U. de 05/04/2016)
Duração mínima de 4 semestres

Justificativa

O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental está inserido em uma nova ordem mundial que prima por uma gestão baseada na redução do desperdício e da utilização dos recursos naturais escassos. A nova proposta de gestão exige profissionais gabaritados que possam promover projetos de gestão de resíduos, descartes e produção de empresas e indústrias.

A Região do Grande ABCD possui uma enorme necessidade da promoção de Projetos de Gestão Ambiental pois está com o seu parque industrial em pleno remanescente da Mata Atlântica e de grandes mananciais.

A Instituição está localizada em São Bernardo do Campo, município da mesorregião Metropolitana de São Paulo e microrregião de São Paulo. A área total do município é de 409 km² e sua população estimada pelo censo demográfico 2010, publicado pelo IBGE é de 765.203 habitantes, o que resulta em uma densidade demográfica de 1.871 hab/km².

São Bernardo do Campo se destaca pela indústria automobilística e uma razoável distribuição de renda que a diferencia da maioria das cidades próximas.

A história de São Bernardo do Campo tem várias fases. No início da década de 80 do século XX, a cidade cresceu até chegar aos anos 90, período de estagnação econômica e fuga de empresas sediadas no município que procuram por cidades com melhores condições logísticas e impostos mais baixos. Com novas políticas de incentivo ao crescimento do governo federal, a cidade volta a crescer a partir de meados de 2005, e hoje a indústria voltou a gerar emprego. Apesar disso, o setor de comércio e serviços continua emergente e já configura parte importante da vida econômica da cidade.

A inserção da economia brasileira no processo de globalização provocou mudanças decisivas na base tecnológica, gerencial e organizacional das empresas, com grandes consequências. Para sobreviver e competir com os produtos estrangeiros, as empresas fizeram investimentos na modernização de seus equipamentos, como forma de substituição de mão-de-obra.

Os números do Dieese e a Fundação Seade evidenciam o potencial econômico da região. O ABC paulista equivale à sub-região sudeste da metrópole paulistana, que continua sendo a área mais industrializada do país. Possui uma população de quase dois e meio milhões de pessoas, em seus sete municípios. A população do ABC possui uma renda mensal maior que R$1.000,00 por habitante. Esta elevada renda “per capita” faz do ABC o terceiro mercado do Brasil, superado somente pelas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

Na região metropolitana de São Paulo, destaca-se um conjunto de municípios que constituem o principal polo da indústria automotiva do país, com grandes montadoras mundiais de veículos (Ford, GM, Volkswagen, Scania, Mercedes-Benz, Toyota) e centenas de empresas de autopeças, nacionais e estrangeiras.

Um conjunto de fatores regionais favoráveis, associado à base produtiva e à infraestrutura instaladas e a mão-de-obra qualificada, mantém a capacidade de atração de investimentos da região. Do total dos investimentos privados anunciados para o estado de São Paulo, entre 1995 e outubro de 2000, 9,2% destinam-se aos municípios da região do ABC, o que representa cerca de 29,5% de todos os investimentos anunciados para a região metropolitana de São Paulo nesse período.

Portanto, se vem crescendo progressivamente o setor de serviços no ABC, é ainda mais forte o afluxo de investimentos industriais: o que modificou o perfil econômico da região e alterou a demanda por mão-de-obra.

A gestão ambiental ou gestão de recursos ambientais é a administração do exercício de atividades econômicas e sociais de forma a utilizar de maneira racional os recursos naturais, incluindo fontes de energia, renováveis ou não. Fazem parte também do arcabouço de conhecimentos associados à gestão ambiental técnicas para a recuperação de áreas degradadas, técnicas de reflorestamento, métodos para a exploração sustentável de recursos naturais, e o estudo de riscos e impactos ambientais para a avaliação de novos empreendimentos ou ampliação de atividades produtivas.

Objetivo

O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental visa preparar profissionais capazes de encontrar soluções harmônicas para o plano socioambiental com foco no comprometimento das empresas com a questão e o gerenciamento ambiental em consonância com suas atividades fins. Além de possibilitar a o desenvolvimento da capacidade de planejar, gerenciar e executar atividades de diagnóstico, avaliação de impacto ambiental, proposição de medidas preventivas e mitigadoras e monitoramento da qualidade ambiental.

Perfil do Egresso

O perfil profissional do egresso, em conformidade com o Decreto 5773 de 09 de maio de 2006 em seu Artigo 42, estabelece o perfil profissional do tecnólogo em gestão ambiental no Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia que, corresponde a uma base de formação para a área de ambiente e saúde.

As principais características deste profissional serão de planejamento, gerenciamento e execução de atividades de diagnósticos, avaliação de impactos, proposição de medidas mitigadoras – corretivas e preventivas – recuperação de áreas degradadas, acompanhamento e monitoramento da qualidade ambiental.

Terá ainda atribuições para regulação do uso, controle, proteção e conservação do meio ambiente, avaliação de conformidade legal, análise de impacto ambiental, elaboração de laudos e pareceres técnicos. Deverá também elaborar e implantar políticas e programas de educação ambiental, contribuindo assim, para a melhoria da qualidade de vida e a preservação da natureza.

Estrutura curricular

Faça sua inscrição agora mesmo.
Inscreva-se
Coordenador do curso
Coordenação - Arquitetura e Urbanismo coordenacaoarquitetura@faculdadesbtec.com.br
Currículo Lattes
Faça sua inscrição